One Direction Fanfiction
Neon Lights
Capítulo 18 - Troube, Trouble, Trouble

Rose

- Eu o amo. – abracei minhas pernas

- Isso não é um bom sinal… Ou talvez sim. – Tina deu de ombros

- Tina eu não sei o que fazer! Ontem sabe… Quase transamos. Ele me deixa louca, eu disse que o amo, mas na verdade não sei se é só desejo ou é realmente amor. – levantei inquieta

- Se ele sumisse hoje, desaparecesse da sua vida você sentiria falta dele?

- Claro que sim. – a encarei, que pergunta óbvia

- Então você o ama. – deu de ombros, sorrindo

- Droga, não era para você afirmar isso.

- Eu tenho que ser sincera ainda mais nessas situações. Anda, vamos dar um jeito no salão que hoje é dia de trampo.

Já íamos saindo do quarto, quando de repente Tina segura na parede aparentemente porque não se sentia bem.

- Tina? Está bem? – a segurei

- Sim, foi só uma tontura. – apoiou

- Olha não me diga que… – me assustei

- Não. – se ajeitou, sorrindo – Não estou grávida. Foi nada demais, vamos. – voltou a andar

A acompanhei, porém achei aquilo estranho demais. Sem contar que a Tina ultimamente estava meio para baixo, não era a mesma e eu não sabia o que estava acontecendo. Ficava meio sem graça de perguntar, mesmo sendo íntima dela. Enfim, sabendo que não estava grávida, resolvi deixar para lá.  Me juntei as outras meninas, que almoçavam sentadas nos puffs que rodeavam o centro da boate. Vivian se mudou para o meu lado.

- O teste é depois de amanhã, não deveria estar ensaiando?

- Sim, eu já vou, apenas vim comer alguma coisa.

- Eu sei que Harry estava aí ontem. – sorriu maliciosamente

- Que? Como assim?

- Eu posso ser lerda mas não tanto, tava na cara. Mas eu não queria cortar o barato de vocês.

- Então, sinto te informar, mas você cortou sim.

- Ah sinto muito, não foi a intenção eu juro!

- Tudo bem. Apenas deixe isso pra lá, ele não vira mais aqui. Não conte a ninguém sobre isso, por favor.

- Está bem.

- Vou comer.

Fui até a copa ver o que tinha para comer e não era lá grandes coisas.

Harry

- Sete é uma nota ruim? – perguntei enquanto olhava minha prova

- Não é uma nota ruim para o Niall, para você eu acho que sim. – respondeu Josh

- Eu não estava bem para essa prova, mas não ligo, é uma matéria fácil. – dobrei a prova e a coloquei dentro da minha mochila

- Isso é para você ver que a sua mente está focando muito em outra coisa. – Dan passou dando um sorriso malicioso

- Nem venham com esse papo, não tem nada a ver. Nunca me distraí de estudos por causa de garota nenhuma.

- Mas aí que está, esse não é um caso comum. Você está apaixonado perdidamente por uma garota que trabalha numa boate. – Josh

- E o que isso tem a ver? – o olhei

- É um amor perigoso sabe, vocês não estão juntos oficialmente e isso é intrigante, por isso mantêm sua mente focada nela o tempo todo.

- Você diz coisa com coisa. – sorri

- Você que não quer ver a verdade. Acho que podemos tirar o almoço, já vai dar uma e meia da tarde.

- É uma ótima ideia. – falei

Nisso entra uma pessoa na loja, bem na hora que íamos sair. Inconveniente.

- Anita? – perguntei

- Harry, eu trouxe um serviço para você… – entrou sorrindo

Estava vestindo um short curto jeans, com uma blusa azul da Hollister e uma bota. Queria entender o calor que essa menina sente para só andar com roupa assim.

- Fale. – sentei novamente no balcão

- Meu macbook não quer ligar mais.

- Deixe eu ver.

Tirou o macbook da bolsa, colocando-o sob o balcão. O abri e tentei liga-lo, realmente não queria ligar.

- O carregador está ai? – perguntei

- Sim, aqui. – me entregou

- Já tentou ligar com o carregador?

- Já, mas não adianta em nada.

- Eu posso dar uma olhada hoje para você ou deixar para os garotos verem depois do almoço, tudo bem?

- Ok, e aí você me liga para falar o que ele tem? – sorriu e me encarava sem parar

- Eu ligo. Não garanto que terá conserto, já que computadores da Apple são difíceis de resolver os problemas, mas tentaremos. – guardei o macbook embaixo do balcão

- Tudo bem, sem problemas. Aliás… Já resolveu quem vai chamar para o baile? – chegou mais perto

- Que baile? – perguntei sem entender

- Ora, não está sabendo?

- Faculdades tem baile? Para mim só existiam no ensino médio. – estranhei

- Não é um baile oficial, é uma festa da faculdade para arrecadar fundos para não sei o que. E tem que ir com um par. – sorriu de orelha a orelha

- Ah, eu não estava sabendo disso… – disfarcei – Não devo ir, não gosto muito dessas coisas sabe.

- Vale nota para todas as matérias do semestre.

- Quando é mesmo?

- Daqui a três semanas. Mas você tem alguém em mente para chamar? – se apoiou no balcão, quase me beijando

- Não, mas irei pensar. – sorri

- Nossa, nunca percebi como seu sorriso é lindo. – também sorriu

- Bom, eu tenho que almoçar se não se incomoda. – peguei minha carteira e meu celular que estavam ao lado do computador onde eu trabalhava

- Tudo bem, eu já estou indo mesmo. Mas olha, me liga para avisar…

Se aproximou rapidamente e me deu um selinho sem que eu pudesse respirar, que dirá perceber.

- Pensa bem em quem vai chamar para a festa. – mordeu rapidamente o lábio inferior, sorrindo

Saiu da loja, fiquei meio perplexo. Até Dan bater em meu ombro.

- Você meu caro amigo, é foda.

- Mas o que eu fiz? – perguntei

- Queria ter esse perfume de atrair mulher que nem você tem.

- Deixa disso cara. Vamos comer logo que eu estou morrendo de fome.

Na hora do almoço…

- Quem é que sabia dessa festa? – perguntei

Todos os três levantaram a mão.

- Me surpreende você não estar sabendo ainda. – Zayn riu

- Me desculpa se eu não fico lendo mural da faculdade.

- Não fiquei sabendo pelo mural, fiquei sabendo por que foram na sala falar. – riu, óbvio

- Não foram na minha então.

- Ou até foram, você que não estava prestando atenção. – Louis me encarou

- Enfim isso não vem ao caso, como que vai ser essa festa? Me falaram que tem que levar alguém… Só pode ser alguém da faculdade?

- Não necessariamente, pode ser alguém de fora também. – Liam

- Sim, você pode levar a Rose. – Louis deu aquele sorriso sarcástico

- Justamente por esse seu modo de responder eu queria perguntar uma coisa a vocês e queria que como meus melhores amigos, isso incluindo o Niall que não está aqui, me respondessem com toda sinceridade do mundo.

Me encararam seriamente, pareciam estar esperando uma coisa muito ruim.

- Vocês tem algo contra a Rose?

Voltaram a respirar, o que me deu vontade de rir.

- O que pensaram que fosse? – perguntei

- Algo como “então gente eu andei pensando bem e decidi abandonar a One Direction”. – Zayn

- Não, nada a ver… Isso nunca.

- Bom, eu não tenho nada contra ela. – Liam respondeu

- Nem eu, ela parece gente boa. – Zayn

- Não tenho nada contra ela, eu tenho medo dela te fazer sofrer. Sabe como é, não é fácil. – Louis

- Ela não está me fazendo sofrer, pelo contrário. – sorri

- Eu sei Harry, justamente. É apenas medo, mas fora isso está tudo bem entre mim e ela. Você sabe que quando eu não gosto de uma pessoa eu sou um completo filho da puta com ela.

- Eu sei. Isso me deixou aliviado e tal. Sabe eu não queria estar com alguém que vocês não fossem com a cara, fica um clima muito chato.

- Mas é claro, qualquer um de nós quando vai sair com alguém essa pessoa tem que passar na aprovação do grupo porque faz parte da amizade. – Louis

- Então vai chama-la? – Liam

- Pretendo. E vocês?

- Eu quero chamar a Perrie, aliás acho que ela já vai comigo porque ela está caidinha por mim. – Zayn cruzou os braços, convencido

- E você caidinho por ela. – falei, o encarando

- Eu? Claro que não. Eu fico sem me apegar Harry, tem que aprender isso.

- Eu vou chamar a Sophia. Sabe, ela é uma menina legal.

- Meu Deus quando que o Liam vai aprender, eu preciso de uma resposta. – Louis

- Vai ver ela mudou cara, e eles devem estar bem. Então pra que ficar agourando. – falei

- Não sei, isso é muito esquisito. Enfim, eu devo chamar a Eleanor.

Ficou um silêncio no ar, só se escutava os pássaros voarem e conversas aleatórias bem distantes.

- Qual é? – perguntou

- E a sua namorada? – perguntei, óbvio

- Ah, estamos meio brigados. Sabe como é… – tentou disfarçar

- Não, não sabemos como é. Você até essa semana estava bem com a Samanta e do nada ficou brigado com ela. Isso não vem ao caso, o que está em questão é você estar brigado com a sua namorada e do nada chamar outra menina para a festa, que no caso é a sua ex-namorada. – Zayn, óbvio

- Gente! Relaxem ta bem? Deixem que eu vou resolver isso, eu e a Eleanor somos amigos então esqueçam isso. Harry, sua hora de almoço está acabando.

- Eu sei, já irei voltar para a loja. – levantei – Depois temos que nos reunir, preciso mostrar a música nova que escrevi para vocês e Niall.

- Tudo bem. – Liam sorriu

- Até mais.

Passei no caixa do restaurante e paguei meu almoço. Peguei meu casaco e o vesti, já que estava um vento meio frio. Ia caminhando até a loja, passei por umas ruas que só tinham lojas, foi em uma dessas ruas que vi Rose pela segunda vez e mal eu sabia que isso mudaria minha vida até então. Distraído comecei a olhar as vitrines de uma loja de vestidos e a imaginei vestida em um deles para essa tal festa da faculdade. Como ficaria linda, porém eles não eram muito a cara dela, mas mesmo assim ficaria incrivelmente linda.

Rose

            Minha noite já começou agitada, com um grupo de meninos pedindo um camarote fechado comigo, Lindsay e Lauren. Isso me lembrava do dia em que vi Harry pela primeira vez. Não posso falar o dia que o conheci, porque aquilo nunca vai ser considerado uma boa maneira de conhecer uma pessoa. Um dos meninos eu conhecia, era o tal William que estava da outra vez com Harry e os amigos. Ele não parava de me encarar, e não posso negar que era lindo demais (não tanto quanto Harry, tudo bem, vou parar com o puxa-saquismo). Tinha o cabelo bem baixo dos lados e grande em cima, com um imenso topete, idêntico ao corte do Zayn. Usava um brinco na orelha esquerda e os olhos eram castanhos, algo bem penetrante, pois parecia que ele ia me engolir com os olhos e aquilo estava me deixando de certo modo meio desconfortável, ainda mais por saber que ele e o Harry se conheciam. Tirou um cigarro do bolso e acendeu rapidamente com o isqueiro que estava sob a mesa, logo dando uma tragada e soltando no ar, logo percebi que não era cigarro normal e sim maconha. No meio da fumaça me deu um sorriso sedutor e aquilo me deixou novamente sem jeito, eu tentava desviar o olhar, mas era inevitável. Onde estava meu profissionalismo mesmo? Nem eu estava me entendendo naquele momento. Ele levantou e vinha em minha direção, sentando ao meu lado.

- Quer um cigarro? – perguntou, tinha uma voz um pouco grossa

- Não, eu estou bem. – sorri

- Precisa se soltar mais sabe, quando estava aqui pela primeira vez não era desse jeito.

- É que hoje não estou me sentindo muito bem.

- Talvez eu possa fazer você se sentir muito bem. – se aproximou mais, pegando em minha nuca

- Ah não, é sério eu preciso me soltar mais então vou tomar um ar ou beber alguma coisa. – falei, tentando levantar

- Ah mas eu pedi uma bebida pra você. – se virou e pegou um drink que estava na mesa, nem tinha visto chegar – Assim você se solta. – deu um sorriso, me entregando

O encarei e peguei o drink, logo dando uma golada. Estava forte, então fiz uma cara engraçada. Terminei de beber e coloquei na mesa de volta. O encarei novamente, estava mais próximo e começou a beijar meu pescoço, me deixando arrepiada. Olhei para frente e comecei a ver tudo em dobro, o que não era normal comigo mesmo depois de virar um copo de vodca inteiro. Quando me toquei, já estávamos nos beijando. O beijo acabou e nos afastamos um pouco, fiquei o olhando. Tudo começou a ficar escuro. Apaguei.

Capítulo 17 - What Makes You Beautiful

Rose

- O que está fazendo aqui? – parei de beijá-lo

- Eu não aguentei, tive que vir te ver… – sorriu, o abracei

- Calma.

Levantei e tranquei a porta, para não ter riscos de entrar alguém.

- Harry você não pode estar aqui, é sério. – sentei em sua frente

- Prometo que não demoro, só passei mesmo para te dar um oi… Nossa, aqui é bem pequeno. – olhou em volta

- Eu sei, bem-vindo a minha casa. – sorri meio sem graça

- E onde está todo mundo?

- Acho que estão jantando. Engraçado, eu estava pensando em você e você apareceu. – me aproximei

- Será que sempre que eu estiver pensando em você, vai aparecer na minha frente também? – sorriu, tirando o casaco

- Eu acho meio improvável.

- Então deixa eu terminar onde você me interrompeu?

Me puxou para seu colo e começamos a nos beijar novamente. Colocou uma mão entre meus cabelos, se recostando na cama e ficando quase deitado comigo sobre ele. O beijo ficava intenso a cada segundo, sentia sua respiração ofegante e me dava mais vontade de beijá-lo, não tinha vontade de parar nunca. A pegada do Harry era uma coisa de louco. Começou a me beijar no pescoço, me deixando totalmente arrepiada. Foi colocando uma mão por dentro da minha blusa, chegando até a parte onde desabotoa o sutiã, me impressionou a sua capacidade de conseguir desabotoá-lo com apenas dois dedos (isso significa que ele teria experiência? Pesquisar). Me segurou nas costas e me virou, ficando sobre mim, voltando a me beijar com intensidade. Aquilo já estava me deixando louca, como ele conseguia me provocar tanto? Na maioria das vezes eu é que provocava, não o cara. Peguei em sua blusa e a levantei, logo me ajudou a tirá-la então a enrolei e coloquei em seu pescoço o puxando para mim. Soltou uma risada e começou a desabotoar meu short enquanto eu observava seu físico que era pouco definido, mas ele era todo delícia da cabeça aos pés, devo me lembrar de procurar seus defeitos pois até agora não achei. Abaixou meu short e deitou sobre mim novamente, voltando a me beijar bem devagar. Meus sentidos já começaram a se aflorar só em sentir seu “amigo”, nisso eu já estava ficando fora de mim e com um tesão incomum. Levantava minha blusa enquanto me dava mordidas no pescoço, comecei a dar fracos gemidos em seu ouvido quando de repente alguém começa a bater na porta. O empurrei rapidamente e levantei, pegando o short e colocando-o. Fiz sinal para Harry não falar nada e ficar onde estava, fui abrir a porta.

- Fala. – disfarcei

- É que eu vim pegar meu celular. – disse Vivian

- Agora?

- Acho que sim… Né. – sorriu, sarcástica

- Só um minuto e eu levo para você lá fora, por favor. – falava com a porta quase fechada

- Por quê? Aconteceu alguma coisa? Porque seu short está avesso?

- Eu… Eu estava no banheiro e você bateu na porta, aí tive que colocar o short correndo.

- Você nunca deixa a porta trancada e nunca faz xixi sem o short, isso está muito estranho. – fez uma cara de desconfiada

- Eu não sei porque tranquei Vivian e depois do meu xixi eu ia tomar banho, por isso tirei o short, agora posso voltar ao banheiro?

- Eu só quero o meu celular.

- Deixe que eu pego, isso não é problema.

Fechei a porta e rapidamente peguei seu celular que estava em cima da cama. Abri a porta e a entreguei.

- Pronto. – sorri

- Continuo achando isso muito estranho. – pegou o celular

- Enfim, até.

Fechei a porta e a tranquei novamente.

- Era a Vivian. – tirei o short para desvirá-lo

- Percebi. – ficou me encarando – Já está sem o short de novo, agora é só voltar pra cá. – soltou uma risada convencida

- Para – ri – Coloque a sua blusa, é arriscado continuarmos o que estávamos prestes a fazer… – peguei meu casaco e o coloquei, logo me deitando ao seu lado

- Um dia fale para a Vivian que ela broxou demais hoje. – riu, colocando a camisa de volta

- Ela vai saber disso um dia, pode deixar.

- Mas eu preciso realmente ir embora agora? – ajeitou a camisa, me olhando

- Por mim, você nunca iria embora. – o puxei pelo braço, deitando sob seu peito

- Isso foi romântico demais para você. – me abraçou, me pressionando mais sob seu peito

- Você está me desvirtuando do caminho certo, olha só as coisas que já estou dizendo. Essa não sou eu.

- Ou vai ver essa sim é você. – sorriu

- Vou falar outra coisa romântica para você então.

- O que? – ajeitou o cabelo

- Amor, você ilumina meu mundo como ninguém. O jeito que você mexe o cabelo me deixa arrepiada.

- Nossa, isso foi muito romântico, fiquei até emocionado.

- Senti sarcasmo em suas palavras. – dei um sorriso convencido

- Não, é sério eu realmente gostei. Daria até uma música.

- Música? Aí você já esta viajando. Ficaria como? Baby your light up my world like nobody else? – cantei em um ritmo lento

- The way that you flip your hair gets me overwhelmed. – continuou no mesmo ritmo

- Olha, até rimou! Daria realmente uma música, você é um gênio.

- Eu falei. – disse, dando de ombros convencido

Fiquei pensando no teste de dança, que seria minha grande alternativa de mudar de vida, dar um imenso passo a frente.

- Pensando em que? – perguntou, enquanto me acariciava

- Eu não te contei… Mas me inscrevi no vestibular da Faculdade de Artes de Londres e um cara me ligou hoje falando que como eu quero Dança, a “prova” é um teste na frente de quatro ou três professores não lembro, na próxima quinta.

- É sério? – sentou-se – Rose isso é incrível, nossa cheguei a ganhar minha noite agora. Claro que já tinha ganhado só em a gente ter se pegado feroz agora a pouco, mas isso melhorou ainda mais. – riu

- Eu sei, mas estou insegura. Posso não conseguir entende? É complicado, não é fácil.

- Mas ninguém disse que seria fácil. Pra chegar onde se quer tem que batalhar e eu sei que você consegue, é uma ótima dançarina. – segurou em minhas mãos

Olhei para nossas mãos entrelaçadas e dei um sorriso bobo que o fez sorrir também.

- Já se imaginou sendo famoso? – perguntei

- Não, porque essa pergunta?

- Eu não sei… Imagino você com os meninos sendo famosos sabe e aí vocês ganham fãs no mundo todo. Já pensou? “The biggest boyband in the world”. – falei em um tom animador

- Embora esteja com um toque de exagero, não seria uma ideia ruim.

- Você me esqueceria?

- Claro que não, não tem como. – soltou uma risada

- Pode falar isso hoje mas quando virar famoso vai esquecer sim. Vai ter mulher saindo do bueiro pra você, porque ficaria comigo?

- Porque você ilumina meu mundo como ninguém. – piscou – Vem cá sua ciumenta. – me puxou, me dando um abraço – Nunca vou te abandonar, eu prometi isso.

- Eu sei. É que gosto quando diz isso. – sorri, o apertando

- Então vou dizer sempre. Olhe, você tem um gato de pelúcia branco. Qual o nome dele?

- É ela. Se chama Diana… É o nome da minha mãe.

- Que linda. Diana é um ótimo nome, sua mãe deve ser uma ótima pessoa.

- Ela é sim. – sorri só em lembrar dela

- Onde ganhou?

- Bom, eu não me lembro muito bem o jeito que a ganhei… Só sei que faz muitos anos, acho que foi na Disney.

- Sério? Eu também já fui na Disney, quando tinha uns dez anos.

- Não queria cortar nosso barato, mas é melhor você ir. Logo as meninas já vão se ajeitar no quarto e você não pode estar aqui, daria uma merda.

- Eu sei, já vou indo mesmo. – levantou – Se cuida. – me deu um beijo na testa

- Você também. E me avise quando chegar em casa. – abri a janela para ele sair

- Tudo bem. Nos vemos amanhã? – disse enquanto saía pela janela, estava ate engraçado

- Pode ser. – dei um selinho – Eu…

- O que? – me olhou esperançoso

- Te adoro demais. – disse em um tom não muito animado

- É, eu também. – deu um meio sorriso e saiu andando

- Tenho receio em dizer que te amo, pois é uma palavra muito forte… Mas, amar é quando você não se vê sem a pessoa, certo? É, então eu te amo mesmo. – sorri

Ficou me encarando com um brilho nos olhos, me deu vontade de apertá-lo. Eu disse tudo que ele queria ouvir e sabia disso. Só tinha duvida se não estava me precipitando ao dizer isso, porém me senti aliviada e bem em falar que eu o amava então me senti confiante. Pois é, eu o amava.

Harry

Confesso que não chorei, mas fiquei muito mexido em ouvir logo da ROSE um eu te amo. Acabei sorrindo bobamente, que nem uma criança quando vê o doce preferido na frente dela. Me aproximei novamente da sua janela, peguei em seu queixo e dei um rápido beijo.

- Eu também te amo, Rose. – falei quase sussurrando

- Não sussurre, é golpe baixíssimo.

- Quer que eu grite que te amo? Isso não é problema.

- NÃO! Quero dizer, seria fofo mas não a essa hora, os vizinhos vão ficar infelizes.

- Tudo bem, outra hora eu grito. Agora vou embora porque está na hora, até amanhã.

- Até…

Fechou a janela e a cortina. Fui andando para casa, a rua ainda estava movimentada então não era problema. Estava fazendo 14° então o clima não era problema, quase um verão (talvez). Caminhei até chegar ao prédio, quando ia subir, duas crianças brincavam de algo que fazia som. Um som chamou minha atenção, então me lembrei do verso que Rose supostamente romanticamente falou para mim. Tive uma ideia genial, só precisava subir correndo, pegar um papel e uma caneta.

- Preciso de um lápis, caneta e um papel com urgência. – entrei em casa nesse ritmo, abrindo e fechando a porta com velocidade

- Isso, já viu a hora? Não são horas de chegar em casa, a pia está cheia de louça. – disse Louis – Não mais porque eu lavei.

- Achei. – peguei um lápis e uma folha de papel branco que estava na gaveta do telefone

- Lá vem você e suas músicas. – voltou para a cozinha

Comecei a escrever uma letra que me veio na cabeça, falava da Rose. Não sei, simplesmente me veio o jeito dela e coisas que ela fazia que me deu vontade de colocar em uma música então não estava difícil.

- Qual o nome dessa? – perguntou Louis, sentando-se ao meu lado

- What Makes You Beautiful.

- Gostei. Fala de que?

- Rose.

- Ah não, sério? Mas você cita ela?

- Claro que não, eu me inspirei nela e em uma coisa que ela me disse hoje. E essa vai ser animada, podemos fazê-la de single.

- Ok, você termina ela aí e depois me mostra porque quero escutar.

- Pode deixar.

Passei praticamente a madrugada escrevendo essa música, mas no fim eu sabia que ela ia ser A música, eu podia sentir isso. A letra não estava ruim, pelo contrário e sem querer sair de convencido. Louis ficou esperando para ler, porém acabou caindo no sono e com razão, já era três da manhã e eu precisava dormir já que no dia seguinte tinha que ir trabalhar e depois ir pra faculdade fazer uma prova que nem sequer cheguei a estudar direito. Tomei um banho e coloquei uma bermuda com uma camiseta, deitei em minha cama e quando fechei os olhos para dormir, toda a cena de horas atrás com Rose me veio à tona na cabeça. Não parava de sentir o seu beijo e seu corpo no meu era uma coisa que me deixava louco assim como seu sorriso provocante. Não tínhamos feito nada de mais, porém só aquilo me deu uma vontade imensa de… Não, melhor não comentar sobre isso. E com esses pensamentos, começaram a vir as dúvidas sobre “ela ser ou não virgem”. Óbvio que ela não era mais virgem, olha só com o que ela trabalhava, porém minha vontade de tê-la superava isso. A única coisa que me dava raiva era imaginá-la com outros homens e os mesmos a tratando como uma vadia, isso me matava por dentro, pois sei que ela não merecia a vida que levava.

- Melhor dormir, vai dar quatro da manhã. – escutei uma voz muito sonolenta vindo da outra cama

- Como sabe que estou acordado?

- To ouvindo seus pensamentos. Agora vai dormir.

- Ta bem mãe, to indo dormir. E sai com esse papo de ler mentes de perto de mim.

- Medrosinha. – riu e se cobriu

- Ela não sabe que é linda, Louis.

Coloquei o cobertor por cima da cabeça, na intenção também de dormir. Fechei os olhos.

- Isso que a torna linda.

Lembrei de seu sorriso. Sorri.

Mas uma coisa, ESSA ROSE EU VOU DA NA CARA DELA, AVERSON QUEM RECUSARIA HARRY STILOS.. eu hein
Anónimo

ela merece uma porrada mesmo, pleno capítulo 16 e ela ainda fazendo doce ta na hora de parar ja

Há 2 meses 0 notas · reblog
posta mais capítulos da fic, juliana
Anónimo

o 17 sai amanhã, amém?

Há 2 meses 0 notas · reblog
Cadê o cap 16?
Anónimo

postado :3

Há 2 meses 0 notas · reblog
Quando pretende postar na fic Neon Lights??
Anónimo

postei ja, pode deixar que vou fazer o possivel para nao demorar tanto assim.

Há 2 meses 0 notas · reblog
Me segue no twitter pff amo seus vlogs :3 @TwerkStylison
dudeitsbeaconhills01

segui laa

Há 2 meses 0 notas · reblog
Quando é que sai o 16º cap?? estou muito ansiosa e sua fanfic é pfta. Espero que termine ela e não à deixe abandonada.
sincefriends

Abandonada ela nao fica pode crer haha postei o 16 já e ja estou escrevendo o 17, não quero ficar demorando assim porque é muito ruim.

Há 2 meses 0 notas · reblog
Quantos capítulos tem essa fic ?
Anónimo

postei o 16 jaa

Há 2 meses 0 notas · reblog
PUTA QUE PARIU JULIS!!! TU ACHOU O COVER DA ELLIE... MANO EU TE AMO.. OBRIGADA POR ESSE CAPITULO SWEET DISPOSITION
Anónimo

HAUSHAU JÁ SAIU O 17 XOFANA KK achei dps de muita procura

Há 2 meses 0 notas · reblog

FS ©